Ay Deus, se sab’ ora meu amigo. Martin Codax

Ay Deus, se sab’ ora meu amigo
com’ eu senheyra estou em Vigo!
E vou namorada!

Ay Deus, se sab’ ora meu amado
com’ eu en Vigo senheyra manho!
E vou namorada!

Com’ eu senheyra estou em Vigo,
e nulhas gardas non ey comigo!
E vou namorada!

Com’ eu en Vigo senheyra manho,
e nulhas gardas migo non trago!
E vou namorada!

E nulhas gardas non ey comigo,
ergas meus olhos que choran migo!
E vou namorada!

E nulhas gardas migo non trago,
ergas meus olhos que choran ambos!
E vou namorada!

Brea, Mercedes (dir.) (1996): Lírica Profana Galego-Portuguesa. (Santiago: Centro de Investigacións Lingüísticas e Literarias Ramón Piñeiro - Xunta de Galicia)

In itinere (Grupo de Cámara da Universidade de Santiago) Director, Carlos Villanueva

3 comentarios:

El ave peregrina dixo...

Por que será meu amigo co amor sempre nos fai chorar...e bágoas nos fai brotar.

Unha aperta.

e BO NADAL.

Andreia João Lopes dixo...

Adoro!

Andreia João Lopes dixo...

Bravo!

Déixanos o teu comentario